segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

BOM ANO NOVO ...



 

*Bom Ano Novo*


Sentado na minha alma,
Está um tempo de barbas alvas,
Definhado e triste,
Desfiando rosários da vida,
Sem pressa de partir…
Sentindo a hora inevitável,
... Por isso seu sorriso dói…
É pálido e nostálgico!

Na aproximação da criança,
Ambos se sentam no meu pensar,
E entre juras de mãos,
Prometem não se olvidar!
O velho ano sábio passado,
Narra histórias de encantar,
Sonhos que [não] realizou,
Luares de esperança encantados,
Em jardins idilicos plantados,
Regados com pétalas de aromas,
De Amor, Fé e Amizade…
Narra que houve lutas inevitáveis,
Que houve lágrimas paridas,
Tormentas rompendo ideais,
Mas diz que tentou…
Se esforçou em horas ao Amor
Em dias … pela paz!
Combatendo meses de tempo,
A tristeza, a pobreza…
As dores da humanidade!

A criança tremeu de angústia…
A passagem do testemunho é solene,
Sabe que trilhos difíceis vai passar,
Seu sorriso esperançoso,
Acredita que é possível mudar,
Traz consigo novos sonhos,
Novas metas por alcançar,
Transporta nos 365 dias,
Muita força, inocência não vivida,
Coragem pra continuar e sonhar…
E neste balanço da vida,
Ano Velho… Novo Ano,
Se geminam no olhar…
De mãos dadas no silêncio,
Velho se abraça em neblina
Num ténue Adeus ao Novo,
Que leva nas suas asas,
Novos voos… rota de luz,
Sonhos etéreos pra semear…

 
C.C.

 

segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

É NATAL ...

 



Rasgam-se as nuvens no céu estrelado,
invade-se a vontade de gritar,
o Sol mantém-se ao longe…calado,
ouvindo o som do belo luar.

A fada desperta do sono encantado,
com a sua harpa de sonho a tocar,
o Sol dormindo…sonha deleitado,
... vislumbrando ao longe um novo acordar.

Surge então um novo céu…a nevar
de noite e durante a madrugada,
O Sol mantém-se coberto a sonhar
com estrelas e com a sua amada…

Ouve-se ao longe um galo a cantar,
adivinha-se o nascer de um novo dia,
A Lua vai-se embora a chorar,
mas o Sol…desperta com alegria.

A Lua adormece por fim.
Mas o Sol nada leva a mal,
pois ama a Lua tanto assim,
que voltará a encontrá-la num sonho de Natal.
 

 Autor Desconhecido.

domingo, 23 de dezembro de 2012

PERDIDOS EM SI ...

     
  

Vamos-nos perdendo em tantas coisas...

- Difícil é achar o caminho de volta

Que surge aqui ou mais adiante

Quando alguém desconhecido surge.

Coisas perdidas se acham no novo

Que vai aparecendo a cada dia...

São esses desconhecidos que nos

Surpreendem a cada momento

E nos fazem pensar que a vida

É este constante ir e voltar

Para o novo que se adivinha...

É neste novo que aparece sem se contar

Que vemos a alegria de momentos

Únicos neste Caminhar...

 

Fernando Figueirinhas.

FESTA DO AMOR ...



Se teu amor está em tua mente
A imagem querida dar-te-á forças
Por mais frio que uma tempestade te congele
... Por mais que o sol do deserto te caustique
Tu serás capaz de seguir adiante

É mais farto que a tua mesa
É uma gota divina do Amor Maior
Mais doce que o puro mel
Mais saboroso que tenra iguaria
Mais suculento que fino vinho

Abençoado és por terna afeição
Não há data, não há dia
Todo dia é dia de amar
Só ele deveras te alimenta
-O amor é festa provida do Rei-

 

Andrea Lisarb.
 

terça-feira, 11 de dezembro de 2012

ENVIA-ME UM RECADO ...


 



Envia-me um recado,
Numa folha de papel,
Não precisa ser branco,
Não precisa ter cor,
Basta-me uma gota cristalina
De teus olhos…

Envia-me um recado,
Numa pétala de rosa,
 Podes secá-la no teu livro,
Nesse teu diário de vida,
Basta-me ter o cheiro,
De tuas delicadas mãos…

Envia-me um recado,
Numa folha seca
Abandonada pelo Outono,
Não precisa ser verde,
Basta-me ter os laivos
Da frescura de teu sorriso…

Envia-me um recado,
No silêncio do vento,
Que eu não ouça,
Que eu não veja,
Mas que sinta no afago,
O mais belíssimo recado
De tua alma pra minha…

C.C.

 



AMOR EM PAZ ...


Eu amei
Eu amei, ai de mim, muito mais
Do que devia amar
E chorei
Ao sentir que iria sofrer
E me desesperar

Foi então
Que da minha infinita tristeza
Aconteceu você
Encontrei em você a razão de viver
E de amar em paz
E não sofrer mais
Nunca mais
Porque o amor é a coisa mais triste
Quando se desfaz...

                           

  Vinícios de Moraes.

 

segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

O SONHO...



"Sonhe com aquilo que você quer ser,
porque você possui apenas uma vida
e nela só se tem uma chance
de fazer aquilo que quer.

Tenha felicidade bastante para fazê-la doce.
Dificuldades para fazê-la forte.
Tristeza para fazê-la humana.
E esperança suficiente para fazê-la feliz.

As pessoas mais felizes não tem as melhores coisas.
Elas sabem fazer o melhor das oportunidades
que aparecem em seus caminhos.

A felicidade aparece para aqueles que choram.
Para aqueles que se machucam
Para aqueles que buscam e tentam sempre.
E para aqueles que reconhecem
a importância das pessoas que passaram por sua vida."

 

Clarice Lispector.

 

sexta-feira, 23 de novembro de 2012

DIZ-ME, AMOR, COMO TE SOU QUERIDA ...

 


Dize-me, amor, como te sou querida,
Conta-me a glória do teu sonho eleito,
Aninha-me a sorrir junto ao teu peito,
Arranca-me dos pântanos da vida.

Embriagada numa estranha lida,
Trago nas mãos o coração desfeito,
Mostra-me a luz, ensina-me o preceito
Que me salve e levante redimida!

Nesta negra cisterna em que me afundo,
Sem quimeras, sem crenças, sem turnura,
Agonia sem fé dum moribundo,

Grito o teu nome numa sede estranha,
Como se fosse, amor, toda a frescura
Das cristalinas águas da montanha!


Florbela Espanca.

 


quinta-feira, 1 de novembro de 2012

TODAS AS PALAVRAS ...


"Todas as palavras...
 As que procurei em vão,
principalmente as que estiveram muito perto,
como uma respiração,
 e não reconheci,
ou desistiram e...

partiram para sempre,
deixando no poema uma espécie de mágoa
como uma marca de água impresente;
as que (lembras-te?) não fui capaz de dizer-te
nem foram capazes de dizer-me;
as que calei por serem muito cedo,
e as que calei por serem muito tarde,
e agora, sem tempo, me ardem;
as que troquei por outras (como poderei
esquecê-las desprendendo-se longamente de mim?);
as que perdi, verbos e
substantivos de que
por um momento foi feito o mundo
e se foram levando o mundo.
E também aquelas que ficaram,
por cansaço, por inércia, por acaso,
e com quem agora, como velhos amantes sem
desejo, desfio memórias,
as minhas últimas palavras."

Manuel António Pina.

 

NOITE DE SAUDADE ...

 

 

 A Noite vem pousando devagar...
  Sobre a Terra, que inunda de amargura...
E nem sequer a benção do luar
A quis tornar divinamente pura...

Ninguém vem atrás dela a acompanhar
... A sua dor que é cheia de tortura...
E eu ouço a Noite imensa soluçar!
E eu ouço soluçar a Noite escura!

Porque és assim tão escura, assim tão triste?!
é que, talvez, ó Noite, em ti existe
Uma saudade igual à que eu contenho!

Saudade que eu sei donde me vem...
Talvez de ti, ó Noite!... Ou de ninguém!...
Que eu nunca sei quem sou, nem o que tenho!

 Florbela Espanca.

quarta-feira, 24 de outubro de 2012

SE FOSSES LUZ ...


Se fosses luz serias a mais bela...

De quantas há no mundo: - a luz do dia!
- Bendito seja o teu sorriso
Que desata a inspiração
Da minha fantasia!
Se fosses flor serias o perfume
Concentrado e divino que perturba
O sentir de quem nasce para amar!
- Se desejo o teu corpo é porque tenho
Dentro de mim
A sede e a vibração de te beijar!
Se fosses água - música da terra,
Serias água pura e sempre calma!
- Mas de tudo que possas ser na vida,
Só quero, meu amor, que sejas alma!

 

 Eugénio de Andrade.


domingo, 14 de outubro de 2012

TEUS OLHOS ...



“Quero apenas cinco coisas…
Primeiro é o amor sem fim
A segunda é ver o outono
A terceira é o grave inverno
Em quarto lugar o verão ...
...

A quinta coisa são teus olhos
Não quero dormir sem teus olhos.
Não quero ser... sem que me olhes.
Abro mão da primavera para

que continues me olhando.”

Pablo Neruda.


sábado, 29 de setembro de 2012

REALIDADE ...

 


 Em ti o meu olhar fez-se alvorada
E a minha voz fez-se gorjeio de ninho... 

E a minha rubra boca apaixonada
Teve a frescura pálida do linho...

Embriagou-me o teu beijo como um vinho
Fulvo de Espanha, em taça cinzelada...
E a minha cabeleira desatada
Pôs a teus pés a sombra de um caminho...

Minhas pálpebras são cor de verbena,
Eu tenho os olhos garços, sou morena,
E para te encontrar foi que eu nasci...

Tens sido vida fora o meu desejo
E agora, que te falo, que te vejo,
Não sei se te encontrei... se te perdi...
 

Florbela Espanca.
 


segunda-feira, 10 de setembro de 2012

O TEMPO ...



 

O que é o tempo?!
Ele não nos responde...
manifesta-se nos caminhos percorridos,
Nas arestas que nos sulcam a pele,
nos olhos retratos sombrios,
Na alma que sempre cresce...
...

O que é o tempo?!
sua resposta emudecida nos indica,
Rotas e cruzamentos incertos,
Ausência de tabuletas,

As horas são vagas maritimas
onde todos dias mergulhamos
em seu-vosso belo-prazer…
matemáticamente somos ,
seres de-compostos de tempo,
mas somos nós e gostamo-nos,
mesmo nos caminhos e abismos,
Trilhados, afogados e errados!

 C.C.

quinta-feira, 6 de setembro de 2012

EU NÃO EXISTO SEM VOCÊ ...


Eu sei e você sabe, já que a vida quis assim
Que nada nesse mundo levará você de mim
Eu sei e você sabe que a distância não existe
Que todo grande amor
Só é bem grande se for triste
Por isso, meu amor
Não tenha medo de sofrer
Que todos os caminhos
Me encaminham pra você
Assim como o oceano
Só é belo com luar
Assim como a canção
Só tem razão se se cantar
Assim como uma nuvem
Só acontece se chover
Assim como o poeta
Só é grande se sofrer
Assim como viver
Sem ter amor não é viver
Não há você sem mim
Eu não existo sem você  

 
 

Vinícius de Moraes.

 
 

sábado, 25 de agosto de 2012

O MEU OLHAR É NÍTIDO COMO UM GIRASSOL ...



 O meu olhar é nítido como um girassol.
Tenho o costume de andar pelas estradas
Olhando para a direita e para a esquerda,
E de vez em quando olhando para trás...
E o que vejo a cada momento
É aquilo que nunca antes eu tinha visto,
E eu sei dar por isso muito bem...
Sei ter o pasmo essencial
Que tem uma criança se, ao nascer,
Reparasse que nascera deveras...
Sinto-me nascido a cada momento
Para a eterna novidade do Mundo...

Creio no Mundo como num malmequer,
Porque o vejo. Mas não penso nele
Porque pensar é não compreender...
O Mundo não se fez para pensarmos nele
(Pensar é estar doente dos olhos)
Mas para olharmos para ele e estarmos de acordo...

Eu não tenho filosofia: tenho sentidos...
Se falo na Natureza não é porque saiba o que ela é,
Mas porque a amo, e amo-a por isso,
Porque quem ama nunca sabe o que ama
Nem sabe porque ama, nem o que é amar...

Amar é a eterna inocência,
E a única inocência é não pensar...

 


Alberto Caeiro.

terça-feira, 21 de agosto de 2012

OS TEUS OLHOS ...






Olhos do meu Amor! Infantes loiros
Que trazem os meus presos, endoidados!
 Neles deixei, um dia, os meus tesoiros:

...

Meus anéis, minhas rendas, meus brocados.

Neles ficaram meus palácios moiros,
Meus carros de combate, destroçados,
Os meus diamantes, todos os meus oiros
Que trouxe d'Além-Mundos ignorados!

Olhos do meu Amor! Fontes... cisternas...
Enigmáticas campas medievais...
Jardins de Espanha... catedrais eternas...

Berço vindo do Céu à minha porta...
Ó meu leito de núpcias irreais!...
Meu sumptuoso túmulo de morta!...

Florbela Espanca.

terça-feira, 14 de agosto de 2012

MINHA CULPA ...

A Artur Ledesma...

Sei lá! Sei lá! Eu sei lá bem
Quem sou?! Um fogo-fátuo, uma miragem...
Sou um reflexo... um canto de paisagem
Ou apenas cenário! Um vaivém...

Como a sorte: hoje aqui, depois além!
Sei lá quem Sou?! Sei lá! Sou a roupagem
Dum doido que partiu numa romagem
E nunca mais voltou! Eu sei lá quem!...

Sou um verme que um dia quis ser astro...
Uma estátua truncada de alabastro...
Uma chaga sangrenta do Senhor...

Sei lá quem sou?! Sei lá! Cumprindo os fados,
Num mundo de vaidades e pecados,
Sou mais um mau, sou mais um pecador...

Florbela Espanca, in "Charneca em Flor"



 

 

terça-feira, 7 de agosto de 2012

JANELAS ...



Abro as janelas
para te ver chegar
como quem acende uma vela
para iluminar a noite
ou fecha lentamente os olhos
para morder um desejo

Ligo o piano metálico
que reproduz a tua voz
e deixo-me enfeitiçar
pela caligrafia do teu sorriso
a desfazer na penumbra
o longe que nos cerca

Abro as janelas
e as asas sonâmbulas
até cruzar as fronteiras
e chegar na luz do luar
ou na nuvem de incenso
que liberta o éter das paixões

Nos oceanos da tua ausência
sopro as sete ondas
do ciclo maior da rebentação
e fico, deste lado da margem,
a escutar o marulhar do teu corpo
ancorado nos limos do meu peito



Runa.



sexta-feira, 27 de julho de 2012

TAMANHO DA ALMA ...


Trago em mim algo maior,
Algo que me alegra ou me dói,
Que me cresce ou me corrói,
Algo que me obriga a ponderar,
Que me faz acreditar.

Algo de um tamanho sem medida
... Que me aconselha ou trucida
E que em permanente investida
Me eleva no fado na vida

A alma que caminha comigo
No corpo que lhe serve de abrigo
Traja os meus olhos e a pele que me despe
Partilha a almofada e a noite agreste

A alma que em paz me adormece
E transborda num juízo tranquilo
Acalma o coração que ferido
Se aperta num ferimento sentido.

A alma que alimenta o meu ser
Que orienta o meu querer
Deixa que prossiga tranquila
Que não tenha nada a temer.

Fernanda Paixão.


 

 

quinta-feira, 26 de julho de 2012

FALA-ME COM O TEU OLHAR ...




Fala-me com o teu olhar

“Olha-me nos olhos e diz-me o que vês.

Paixão? Amor? Solidão? Lamento?

Olha-me nos olhos!

O que tenho cá dentro?

 

... Os olhos não mentem.
São o espelho da alma, dizem
Denunciam a mentira.
Exibem a verdade.
São o nosso sofrimento, amor, saudade.

Olha-me nos olhos e diz-me o que vês.
Acreditas agora que estás dentro de mim?
O olhar não mente.
As pessoas sim!”
 

Autor Desconhecido.




segunda-feira, 16 de julho de 2012

SILÊNCIO ...



 No fadário que é meu, neste penar,
Noite alta, noite escura, noite morta,
Sou o vento que geme e quer entrar,
... Sou o vento que vai bater-te à porta...

Vivo longe de ti, mas que me importa?
Se eu já não vivo em mim! Ando a vaguear
Em roda à tua casa, a procurar
Beber-te a voz, apaixonada, absorta!

Estou junto de ti, e não me vês...
Quantas vezes no livro que tu lês
Meu olhar se pousou e se perdeu!

Trago-te como um filho nos meus braços!
E na tua casa... Escuta!... Uns leves passos...
Silêncio, meu Amor!... Abre! Sou eu!...

Florbela Espanca.


  

 

DESEJOS VÃOS ...



 Eu queria ser o Mar de altivo porte
Que ri e canta, a vastidão imensa!
Eu queria ser a Pedra que não pensa,
... A pedra do caminho, rude e forte!

Eu queria ser o sol, a luz intensa
O bem do que é humilde e não tem sorte!
Eu queria ser a árvore tosca e densa
Que ri do mundo vão e até da morte!

Mas o mar também chora de tristeza...
As árvores também, como quem reza,
Abrem, aos céus, os braços, como um crente!

E o sol altivo e forte, ao fim de um dia,
Tem lágrimas de sangue na agonia!
E as pedras... essas... pisa-as toda a gente!...

Florbela Espanca.


 


 

 

SABES QUE TE AMO ...





... Sabes muito bem que te amo.

Não te abandonaria nunca, por nada!

Beijo o teu coração, carente do meu;

E o meu do teu.

 

Corações mútuos de amor tocam-se!

 

Fernando Figueirinhas.



 


sábado, 30 de junho de 2012

EU ...



 Eu sou a que no mundo anda perdida,
Eu sou a que na vida não tem norte,
Sou a irmã do Sonho, e desta sorte
Sou a crucificada ... a dolorida ...

Sombra de névoa ténue e esvaecida,
E que o destino amargo, triste e forte,
Impele brutalmente para a morte!
... Alma de luto sempre incompreendida! ...

Sou aquela que passa e ninguém vê ...
Sou a que chamam triste sem o ser ...
Sou a que chora sem saber porquê ...

Sou talvez a visão que Alguém sonhou,
Alguém que veio ao mundo pra me ver
E que nunca na vida me encontrou!

Florbela Espanca.



segunda-feira, 25 de junho de 2012

A TUA PRESENÇA ...




 Como é bom saber-te aí,
Que aqui também estás,
Sempre por perto, presente.

 Solidão ausente pela tua presença
Sempre presente
Quando de ti me ausento.

Pensamentos, sentimentos, palavras
E perfumes que de ti trago,
Quando de ti me ausento.

Mas que logo se desfazem
Quando te pressinto
No que de mim tenho em ti,
Que é mais teu do que meu.

Fernando Figueirinhas.


AMO-TE POR TODAS AS RAZÕES E MAIS UMA ...


 

"Amo-te por  todas as razões e mais uma.

Esta é a resposta que costumo dar-te quando me perguntas

por que razão te amo.

Porque nunca existe apenas uma razão para amar alguém.

Porque não pode haver nem há só uma razão para te amar.

Amo-te porque me fascinas e porque me libertas

e porque fazes sentir-me bem.

E porque me surpreendes e porque me sufocas

e porque enches a minha alma de mar e o meu espírito

de sol e o meu corpo de fadiga.

E porque me confundes e porque me enfureces e porque

me iluminas e porque me deslumbras.

Amo-te porque quero amar-te e porque tenho necessidade

de te amar e porque amar-te é uma aventura. 

Amo-te porque sim mas também porque não

e, quem sabe, porque talvez.

 E por todas as razões que sei e pelas que não sei

e por aquelas que nunca virei a conhecer.

  E porque te conheço e porque me conheço.

 E porque te adivinho.

Estas são todas as razões.

Mas há mais uma: porque não pode existir outra como tu."

 


Joaquim Pessoa. 

 

 


 

domingo, 17 de junho de 2012

TERNURA ...


 Desvio dos teus ombros o lençol,
que é feito de ternura amarrotada,
... da frescura que vem depois do sol,
quando depois do sol não vem mais nada...

Olho a roupa no chão: que tempestade!
Há restos de ternura pelo meio,
como vultos perdidos na cidade
onde uma tempestade sobreveio...

Começas a vestir-te, lentamente,
e é ternura também que vou vestindo,
para enfrentar lá fora aquela gente


que da nossa ternura anda sorrindo...
Mas ninguém sonha a pressa com que nós
a despimos assim que estamos sós!

David Mourão Ferreira.




sábado, 9 de junho de 2012

MISTÉRIO D`AMOR ...


 Um mistério que eu trago dentro em mim
... Ajuda-me, minha alma a descobrir...
É um mistério de sonho e de luar
Que ora me faz chorar, ora sorrir!

Vivemos tanto tempo tão amigos!
E sem que o teu olhar puro toldasse
A pureza do meu. E sem que um beijo
As nossas bocas rubras desfolhasse!

Mais um dia, uma tarde...houve um fulgor
Um olhar que brilhou...e mansamente...
Ai dize ó meu encanto, meu amor:

Por que foi que somente nessa tarde
Nos olhamos assim tão docemente
Num grande olhar d'amor e de saudade?!

 

Florbela Espanca.

 

O VERBO AMAR ...




Te amei: era de longe que te olhava
e de longe me olhavas vagamente...
Ah, quanta coisa nesse tempo a gente sente,
que a alma da gente faz escrava.

Te amava: como inquieto adolescente,
tremendo ao te enlaçar, e te enlaçava
adivinhando esse mistério ardente
do mundo, em cada beijo que te dava.

Te amo: e ao te amar assim vou conjugando
os tempos todos desse amor, enquanto
segue a vida, vivendo, e eu, vou te amando...

Te amar: é mais que em verbo é a minha lei,
e é por ti que o repito no meu canto:
te amei, te amava, te amo e te amarei!




Florbela Espanca.


quarta-feira, 6 de junho de 2012

TU ...


 Tu eras também uma pequena folha
que tremia no meu peito.
O vento da vida pôs-te ali.
A princípio não te vi: não soube
... que ias comigo,
até que as tuas raízes
atravessaram o meu peito,
se uniram aos fios do meu sangue,
falaram pela minha boca,
floresceram comigo.

  Pablo Neruda.



sábado, 2 de junho de 2012

DOCE CERTEZA ...


Por essa vida fora hás de adorar

Lindas mulheres, talvez; em ânsia louca,

Em infinito anseio hás de beijar

Estrelas d’oiro fulgindo em muita boca!


 

Hás de guardar em cofre perfumado

Cabelos d’oiro e risos de mulher,

Muito beijo d’amor apaixonado;

E não te lembrarás de mim sequer!..


 

Hás de tecer uns sonhos delicados…

Hão de por muitos olhos magoados,

Os teus olhos de luz andar imersos !


 

Mas nunca encontrarás p’ la vida fora,

Amor assim como este amor que chora

Neste beijo d’amor que são meus versos!


 

Florbela Espanca.






VIVER ...


 

 

Viver não custa nada
É só deixar correr
e perfazer
os dias da jornada
É ir no vento
... ou contra o vento
mas ir

Viver
não custa nada
O que custa é sentir
este amor este lume
e não se prescindir
deste ciúme

Viver
não custa nada
O que custa é saber
que amanhã ou depois te vou perder
e o que ainda é mais triste
é ver que o Amor das minhas alegrias
afinal não existe
porque não cabe nos dias

Viver
não custa nada
que o que torna a vida impertinente
eivada de acrimónia
é o estado de alerta permanente
é esta imensa insónia
é esta sede avara
que me corrói e não pára
que me tortura e não sara
é tu seres… é tu seres o sol poente
que não volta a nascer

Viver
não custa nada
Atravessar a vida não enfada
que o Mundo é grande e vário
e viver é mesmo extraordinário
quando p´ra além dos sóis
há o sol do teu sorriso
Mas depois
é preciso
vencer
todos os medos
de ver que o hoje foge
e que à socapa
tudo se nos escapa
entre os dedos

Viver
não custa nada
O que custa é entender
como é maior que o peito o coração
e como mesmo assim
eu sinto dentro em mim
o peito vão
tão cheio de vazio e desconsolo
que mais parece
a noz que se oferece
sem miolo

Viver
não custa nada

Muito menos
morrer

Anthero Monteiro.


 


 

terça-feira, 15 de maio de 2012

FALO DE TI ÀS PEDRAS DAS ESTRADAS ...


Falo de ti às pedras das estradas,

E ao sol que é louro como o teu olhar,

Falo ao rio, que desdobra a faiscar,

Vestidos de princesas e fadas;


Falo às gaivotas de asas desdobradas,

Lembrando lenços brancos a acenar,

E aos mastros que apunhalam o luar

Na solidão das noites consteladas;

 

Digo os anseios, os sonhos, os desejos

Donde a tua alma, tonta de vitória,

Levanta ao céu a torre dos meus beijos!

 

E os meus gritos de amor, cruzando o espaço

Sobre os brocados fúlgidos da glória,

São os astros que me tombam do regaço.


 

Florbela Espanca.


 

 

domingo, 13 de maio de 2012

VÁCUO ...


 

 Sinto-me vazio sem ti!
Ainda ontem te tinha;
Hoje te perco....

Sem que te tivesse por inteiro,
Tinha-te no melhor de ti,
Que hoje foge como o vento
E o tempo.

Lamento não te ter, não por mim,
Mas por ti.
Que nunca nada tive igual a ti!

Sorte tive em te ter enquanto
Pensei te ter,
Agora, um sonho do que tive...

Fernando Figueirinhas. 


    

domingo, 6 de maio de 2012

DESPEDIDA ...


 Por mim, e por vós, e por mais aquilo
...
que está onde as outras coisas nunca estão,
deixo o mar bravo e o céu tranqüilo:
quero solidão.

Meu caminho é sem marcos nem paisagens.
E como o conheces? - me perguntarão.
- Por não ter palavras, por não ter imagens.
Nenhum inimigo e nenhum irmão.

Que procuras? Tudo. Que desejas? - Nada.
Viajo sozinha com o meu coração.
Não ando perdida, mas desencontrada.
Levo o meu rumo na minha mão.

A memória voou da minha fronte.
Voou meu amor, minha imaginação...
Talvez eu morra antes do horizonte.
Memória, amor e o resto onde estarão?

Deixo aqui meu corpo, entre o sol e a terra. 

 (Beijo-te, corpo meu, todo desilusão!
Estandarte triste de uma estranha guerra...)
Quero solidão.
 
Cecília Meireles.








MÃE ...



Mãe... São três letras apenas
As desse nome bendito:
Também o Céu tem três letras...
E nelas cabe o infinito.
Para louvar nossa mãe,
Todo o bem que se disse
Nunca há de ser tão grande
Como o bem que ela nos quer...
Palavra tão pequenina,
Bem sabem os lábios meus
Que és do tamanho do Céu
E apenas menor que Deus!

 Mário Quintana.


sábado, 5 de maio de 2012

À LAREIRA ...



 Sento-me em frente da lareira
E olho as chamas.
Vidas vibrantes sa...
ltam à frente.

Daqueles que me acompanham;
Dos que já se foram,
Que em noites como esta
Aqui ficaram...

Vidas aqui presentes se fazem sentir!
Noites inconformadas de vazio enchem-se;
Recordações vivas se perpetuam.
Começa o diálogo afônico.

Presenças ocultas
Nas chamas vibrantes
Dizem-me: estamos contigo!

Fernando Figueirinhas.
 

quarta-feira, 25 de abril de 2012

ALMA PERDIDA ...





 Toda esta noite o rouxinol chorou,
Gemeu, rezou, gritou perdidamente!
Alma de rouxinol, alma da gente,
Tu és, talvez, alguém que se finou!

Tu és, um sonho que passou,
Que se fundiu na Dor, suavemente...
Talvez sejas a alma, alma doente
De alguém que quis amar e nunca amou!


Toda a noite choraste...e eu chorei
Talvez porque, ao ouvir-te, adivinhei
Que ninguém é mais triste do que nós!


Contaste tanta coisa à noite calma,
Que eu pensei que tu eras a minh´alma
Que chorasse perdida em tua voz!...

Florbela Espanca.



 

sexta-feira, 20 de abril de 2012

O AMOR ...




"O Amor...

 É difícil para os indecisos.

É assustador para os medrosos.

Avassalador para os apaixonados!

Mas, os vencedores no amor são os fortes.

Os que sabem o que querem e querem o que têm!

Sonhar um sonho a dois,

e nunca desistir da busca de ser feliz,

é para poucos!!"

 Cecília Meireles.

 


quinta-feira, 22 de março de 2012

AMAR ...




Eu quero amar, amar perdidamente!
 Amar só por amar: Aqui…além…
Mais Este e Aquele, o Outro e toda a gente
Amar! Amar! E não amar ninguém!...


Recordar? Esquecer? Indiferente!
Prender ou desprender? É mal? É bem?
Quem disser que se pode amar alguém
Durante a vida inteira é porque mente!

Há uma Primavera em cada vida:
É preciso cantá-la assim florida,
Pois se Deus nos deu voz, foi pra cantar!

E se um dia hei-de ser pó,cinza e nada
Que seja a minha noite uma alvorada,
Que me saiba perder… pra me encontrar…

Florbela Espanca.


domingo, 18 de março de 2012

AS MÃOS DE MEU PAI ...


As tuas mãos tem grossas veias como cordas azuis
sobre um fundo de manchas já cor de terra
— como são belas as tuas mãos —
pelo quanto lidaram, acariciaram ou fremiram
...
na nobre cólera dos justos...

Porque há nas tuas mãos, meu velho pai,
essa beleza que se chama simplesmente vida.
E, ao entardecer, quando elas repousam
nos braços da tua cadeira predileta,
uma luz parece vir de dentro delas...

Virá dessa chama que pouco a pouco, longamente,
vieste alimentando na terrível solidão do mundo,
como quem junta uns gravetos e tenta acendê-los contra o vento?
Ah, Como os fizeste arder, fulgir,
com o milagre das tuas mãos.

E é, ainda, a vida
que transfigura das tuas mãos nodosas...
essa chama de vida — que transcende a própria vida...
e que os Anjos, um dia, chamarão de alma...

Mario Quintana.


FELIZ DIA DO PAI !!!

quinta-feira, 8 de março de 2012

SER MULHER ...



"Ser mulher é viver mil vezes em apenas uma vida, é lutar por causas perdidas e sempre sair vencedora, é estar antes do ontem e depois do amanhã, é desconhecer a palavra recompensa apesar dos seus atos.

Ser mulher é caminhar na dúvida cheia de certezas, é correr atrás das nuvens num dia de sol e alcançar o sol num dia de chuva.

Ser mulher é chorar de alegria e muitas vezes sorrir com tristeza, é cancelar sonhos em prol de terceiros, é acreditar quando ninguém mais acredita, é esperar quando ninguém mais espera.

Ser mulher é identificar um sorriso triste e uma lágrima falsa, é ser enganada e sempre dar mais uma chance, é cair no fundo do poço e emergir sem ajuda.

Ser mulher é estar em mil lugares de uma só vez, é fazer mil papeis ao mesmo tempo, é ser forte e fingir que é frágil pra ter um carinho.

Ser mulher é se perder em palavras e depois perceber que se encontrou nelas, é distribuir emoções que nem sempre são captadas.

Ser mulher é comprar, emprestar, alugar, vender sentimentos, mas jamais dever, é construir castelos na areia, vê-los desmoronados pelas águas e ainda assim amá-las.

Ser mulher é saber dar o perdão, é tentar recuperar o irrecuperável, é entender o que ninguém mais conseguiu desvendar.

Ser mulher é estender a mão a quem ainda não pediu, é doar o que ainda não foi solicitado.

Ser mulher é não ter vergonha de chorar por amor, é saber a hora certa do fim, é esperar sempre por um recomeço.

Ser mulher é ter a arrogância de viver apesar dos dissabores, das desilusões, das traições e das decepções.

Ser mulher é ser mãe dos seus filhos e dos filhos de outros e amá-los igualmente.

Ser mulher é ter confiança no amanhã e aceitação pelo ontem, é desbravar caminhos difíceis em instantes inoportunos e fincar a bandeira da conquista.

Ser mulher é entender as fases da lua por ter suas próprias fases. É ser 'nova' quando o coração está à espera do amor, ser 'crescente' quando o coração está se enchendo de amor, ser 'cheia' quando ele já está transbordando de tanto amor e 'minguante' quando esse amor vai embora.

Ser mulher é hospedar dentro de si o sentimento do perdão, é voltar no tempo todos os dias e viver por poucos instantes coisas que nunca ficaram esquecidas.

Ser mulher é cicatrizar feridas de outros e inúmeras vezes deixar as suas próprias feridas sangrando.

Ser mulher é ser princesa aos 20, rainha aos 30, imperatriz aos 40 e especial a vida toda.

Ser mulher é conseguir encontrar uma flor no deserto, água na seca e labaredas no mar.

Ser mulher é chorar calada as dores do mundo e em apenas um segundo já estar sorrindo.

Ser mulher é subir degraus e se os tiver que descer não precisar de ajuda, é tropeçar, cair e voltar a andar.

Ser mulher é saber ser super-homem quando o sol nasce e virar cinderela quando a noite chega.

Ser mulher é ter sido escolhida por Deus para colocar no mundo os homens.

Ser mulher é acima de tudo um estado de espírito, é uma dádiva, é ter dentro de si um tesouro escondido e ainda assim dividí-lo com o mundo!"


Autor Desconhecido.



 




*A todas as minhas amigas, um Feliz Dia Internacional das Mulheres.*