sábado, 13 de agosto de 2011

A FLOR DO SONHO ...



A flor do sonho, alvíssima, divina
Miraculosamente abriu em mim,
Como se uma magnólia de cetim
Fosse florir num muro todo em ruína.

Pende em meu seio a haste branda e fina.
E não posso entender como é que, enfim,
Essa tão rara flor abriu assim!…
Milagre… fantasia… ou talvez, sina….

Ó flor, que em mim nasceste sem abrolhos,
Que tem que sejam tristes os meus olhos
Se eles são tristes pelo amor de ti?!…

Desde que em mim nasceste em noite calma,
Voou ao longe a asa da minh´alma
E nunca, nunca mais eu me entendi…

Florbela Espanca.


sexta-feira, 12 de agosto de 2011

AQUI TE AMO ...


Nos sombrios pinheiros desenreda-se o vento
a lua fosforesce sobre as águas errantes
andam dias iguais a perseguir-me.


Desperta-se a névoa em dançantes figuras.
Uma gaivota de prata desprende-se do ocaso.
Às vezes uma vela. Altas, altas estrelas.


Ou a cruz negra de um barco. Sozinho.
Às vezes amanheço e até a alma está úmida.
Soa, ressoa o mar ao longe. Este é um porto.
Aqui te amo.


Aqui te amo e em vão te oculta o horizonte
Eu continuo a amar-te entre estas frias coisas
Às vezes vão meus beijos nesses navios graves
que correm pelo mar onde nunca chegam.


Já me vejo esquecido como estas velhas âncoras.
São mais tristes os cais quando fundeia a tarde.
A minha vida cansa-se inutilmente faminta.
Eu amo o que não tenho. E tu estás tão distante.


O meu tédio forceja com os lentos crepúsculos.
Mas a noite aparece e começa a cantar-me
A lua faz girar a sua rodagem de sonho.


Olha-me com os teus olhos as estrelas maiores.
E como eu te amo, os pinheiros no vento
querem cantar o teu nome com as folhas de arame.

Pablo Neruda.




sexta-feira, 5 de agosto de 2011

A VERDADEIRA BELEZA ...



A beleza que tanto buscamos está no nosso interior.
Não há roupa, nem penteado que embeleze a falta de caráter.
Vivemos em um mundo preocupado com o exterior, onde tudo tem que haver uma retribuição, até no amor, espera-se “recompensa”.
Nas brigas de casais, amigos ou familiares, quase sempre ouvimos queixas do tipo:
 - depois de tudo o que eu te fiz!
Verdadeiras cobranças infundadas, cheias de mágoa e ressentimento, frutos das
 atitudes exteriores que praticamos.
Esperamos demais sem oferecer tanto assim. Alma querida!
Antes que o sol se ponha novamente, aprenda:
 - o que vale é o que vai dentro de você!
Faça tudo com serenidade, mantenha-se de bem com você.
Faça o seu melhor, não espere nada dos outros, você mesmo deve olhar
para o que fez e sentir-se bem.
Ainda que venham críticas, desaforos, mal-agradecimentos, nada disso
 vai te afetar, porque você sabe que fez o melhor.
Vista a alma com bons pensamentos, perfume-a com boas ações.
Penteie as emoções com o bem, seja uma pessoa linda no seu interior, e brilhe
pelo encanto de refletir na sua face, a própria face de Deus.
Aquilo que somos é o nosso mundo!
Eu acredito em você!!

Autor Desconhecido.