segunda-feira, 18 de abril de 2011

GOSTO DE VOCÊ ...



Gosto de você ...
Gosto de Gente assim...com a cabeça no lugar, de conteúdo interno
idealismo nos olhos e dois pés no chão da realidade.

Gosto de gente que ri, chora, se emociona com um telefonema, uma canção
suave, um bom filme, um bom livro, um gesto de carinho, um abraço, um
afago.

Gente que ama e curte saudade, gosta de amigos, cultiva flores, ama os animais.
Admira paisagens, poeira e chuva.

Gente que tem tempo para sorrir bondade, semear perdão, repartir ternuras,
compartilhar vivências e dar espaço para as emoções que fluem naturalmente
de dentro de seu ser!

Gente que gosta de fazer as coisas que gosta, sem fugir de compromissos difíceis
e inadiáveis, por mais desgastantes que sejam.

Gente que colhe, orienta, se entende, aconselha, busca a verdade e quer sempre aprender
mesmo que seja de uma criança, de um pobre, de um analfabeto.

Gente de coração desarmado, sem ódio e preconceitos baratos.
Com muito amor dentro de si.

Gente que erra e reconhece, cai e se levanta, apanha e assimila os golpes,
tirando lições dos erros e fazendo redentoras suas lágrimas e sofrimentos.

Gosto muito de gente assim... como VOCÊ!
E desconfio que é deste tipo de gente que Deus
também gosta!

Artur da Távola. 




domingo, 17 de abril de 2011

FELIZ PÁSCOA !






" Páscoa é dizer sim ao amor e á vida;  é investir na fraternidade,  é lutar por
 um mundo melhor,  é vivenciar a solidariedade. "


Stela Maris Blandino.

  


MEME ...


Recebi carinhosamente da querida  Marly do blog: PALAVREADOS AO VENTO, um MEME para postar no meu blog. ( MEME é uma palavra que vem de mimo, gentileza ...uma forma de conhecer melhor o  nosso amigo blogueiro).

As regras, para quem recebe,  são as seguintes:

1 - Indicar 10 blogs ( ou mais ) para o MEME;
2 - Avisar os indicados;
3 - Escrever e postar 10 coisas que você gosta;

Minha lista de 10 coisas que eu gosto :

   1 - Amanhecer: Logo pela manhã dou graças a Deus por mais um dia de vida;
   2 - Familia: Pais, filho, cunhados, sobrinhos e restantes familiares;
   3 - Sorrir: Tento sempre, transmitir alegria e paz aos que me rodeiam;
   4 - Cantar: Canto num Orfeão. Sou Contralto;
   5 - Ler: Actualmente estou lendo " Corações em Silêncio "  de Nicholas Sparks;
   6 - Aprender: Estou a aprender imensas coisas, actualmente;
   7 - Viajar: Conhecer outros lugares;
   8 - Artesanato: Trabalho em vitrais, estanho e arte conventual;
   9 - Voluntária: Integro um grupo de Voluntariado;
 10 - Bloguear: Creio que, blogueiro é mais gentil,  mais criativo e solidário.

        Muitas outras coisas que gosto, mas fica para  a próxima.

Indico os seguintes blogs ( sem qualquer critério de preferência):

  1 - Pau de Canela:  http://clarapaudecanela.blogspot.com/
  2 - A Arte da Vida:  http://elyhalves.blogspot.com/
  3 - Além Mar:  http://mardefelicidade.blogspot.com/
  4 - Seguindo o Escoar do Tempo:  http://seguindooescoardotempo.blogspot.com/  
  5 - Aquela Menina com uma flôr:  http://sivirinaxikxik.blogspot.com/
  6 - Beleza Verdadeira:   http://abelezaverdadeira.blogspot.com/
  7 - Carinho Descrito em Palavras:   http://carinhodescritoempalavras.blogspot.com/
  8 - Clara Luz do meu Pensar:  http://edisongil.blogspot.com/
  9 - Vozes de Minha Alma:    http://vozesdeminhalma.blogspot.com/
10 - Reconstruindo Caminhos:  http://brincarcomaspalavras.blogspot.com/

 Obrigada, querida  Marly  (http://palavreadosaovento.blogspot.com/ )


sábado, 9 de abril de 2011

A PRIMAVERA ...




A primavera chegará, mesmo que ninguém mais saiba seu nome, nem acredite no calendário, nem possua jardim para recebê-la. A inclinação do sol vai marcando outras sombras; e os habitantes da mata, essas criaturas naturais que ainda circulam pelo ar e pelo chão, começam a preparar sua vida para a primavera que chega.

Finos clarins que não ouvimos devem soar por dentro da terra, nesse mundo confidencial das raízes, — e arautos sutis acordarão as cores e os perfumes e a alegria de nascer, no espírito das flores.

Há bosques de rododendros que eram verdes e já estão todos cor-de-rosa, como os palácios de Jeipur. Vozes novas de passarinhos começam a ensaiar as árias tradicionais de sua nação. Pequenas borboletas brancas e amarelas apressam-se pelos ares, — e certamente conversam: mas tão baixinho que não se entende.

Oh! Primaveras distantes, depois do branco e deserto inverno, quando as amendoeiras inauguram suas flores, alegremente, e todos os olhos procuram pelo céu o primeiro raio de sol.

Esta é uma primavera diferente, com as matas intactas, as árvores cobertas de folhas, — e só os poetas, entre os humanos, sabem que uma Deusa chega, coroada de flores, com vestidos bordados de flores, com os braços carregados de flores, e vem dançar neste mundo cálido, de incessante luz.

Mas é certo que a primavera chega. É certo que a vida não se esquece, e a terra maternalmente se enfeita para as festas da sua perpetuação.

Algum dia, talvez, nada mais vai ser assim. Algum dia, talvez, os homens terão a primavera que desejarem, no momento que quiserem, independentes deste ritmo, desta ordem, deste movimento do céu. E os pássaros serão outros, com outros cantos e outros hábitos, — e os ouvidos que por acaso os ouvirem não terão nada mais com tudo aquilo que, outrora se entendeu e amou.

Enquanto há primavera, esta primavera natural, prestemos atenção ao sussurro dos passarinhos novos, que dão beijinhos para o ar azul. Escutemos estas vozes que andam nas árvores, caminhemos por estas estradas que ainda conservam seus sentimentos antigos: lentamente estão sendo tecidos os manacás roxos e brancos; e a eufórbia se vai tornando pulquérrima, em cada coroa vermelha que desdobra. Os casulos brancos das gardênias ainda estão sendo enrolados em redor do perfume. E flores agrestes acordam com suas roupas de chita multicor.

Tudo isto para brilhar um instante, apenas, para ser lançado ao vento, — por fidelidade à obscura semente, ao que vem, na rotação da eternidade. Saudemos a primavera, dona da vida — e efêmera.


Cecília Meireles.